A história do Titanic real

O Titanic foi um navio de passageiros britânico que ficou famoso por ter afundado no Oceano Atlântico em sua viagem inaugural, em 15 de abril de 1912. O navio foi construído pela empresa britânica White Star Line, que tinha o objetivo de oferecer uma experiência de luxo e conforto aos passageiros que viajavam entre a Europa e os Estados Unidos.

História
10 meses atrás
A história do Titanic real

O navio foi construído em Belfast, na Irlanda do Norte, e era considerado um dos navios mais avançados e sofisticados de sua época. Ele tinha 269 metros de comprimento, 28 metros de largura e pesava mais de 46 mil toneladas. O navio contava com 4 chaminés, das quais apenas 3 eram funcionais, e tinha capacidade para transportar mais de 2.200 passageiros e tripulantes.

Partida feliz com final triste

Titanic deixando Belfast para seus testes no mar em 2 de abril de 1912
Titanic deixando Belfast para seus testes no mar em 2 de abril de 1912

A viagem inaugural do Titanic começou em 10 de abril de 1912, quando o navio partiu de Southampton, na Inglaterra, com destino a Nova York, nos Estados Unidos. A bordo estavam passageiros de diversas nacionalidades, incluindo muitos ricos e famosos, como o magnata americano John Jacob Astor e a estrela de cinema Dorothy Gibson.

A Grande Escadaria da Primeira Classe do navio irmão do Titanic, RMS Olympic. A escadaria do Titanic teria parecido quase idêntica. Não existem fotos conhecidas da escadaria do Titanic.
A Grande Escadaria da Primeira Classe do navio irmão do Titanic, RMS Olympic. A escadaria do Titanic teria parecido quase idêntica. Não existem fotos conhecidas da escadaria do Titanic.

Nos primeiros dias de viagem, o Titanic navegou sem problemas em águas tranquilas. No entanto, na noite de 14 de abril, o navio recebeu um alerta de gelo vindo do navio Caronia, que havia passado pela mesma região pouco antes. Apesar disso, o Titanic continuou navegando em velocidade máxima, acreditando que poderia evitar os blocos de gelo que estavam em seu caminho.

Titanic no porto de Cork, 11 de abril de 1912
Titanic no porto de Cork, 11 de abril de 1912

Por volta das 23h40 daquela noite, o Titanic se chocou com um iceberg no lado direito, o que provocou uma série de danos em sua estrutura. A tripulação tentou controlar o dano, mas o navio já estava seriamente comprometido. O Titanic não tinha botes salva-vidas suficientes para todos os passageiros e tripulantes a bordo, o que aumentou ainda mais a gravidade da situação.

À medida que a água invadia o navio, a tripulação tentava manter a ordem e evacuar os passageiros para os botes disponíveis. No entanto, muitos botes foram lançados com pouca gente a bordo, enquanto outros ficaram presos no convés, incapazes de serem baixados devido ao ângulo de inclinação do navio.

Por volta das 2h20 da madrugada de 15 de abril, o Titanic afundou completamente no Oceano Atlântico, levando consigo mais de 1.500 vidas. Apenas cerca de 700 pessoas sobreviveram, a maioria delas mulheres e crianças. O resgate dos sobreviventes foi feito por outros navios que passavam pela região, incluindo o Carpathia, que chegou ao local cerca de duas horas após o naufrágio.

O desastre do Titanic causou comoção em todo o mundo e foi um dos maiores desastres marítimos da história. Ele levantou questões sobre a segurança dos navios e a adequação dos procedimentos de evacuação em caso de emergência. A investigação subsequente apontou uma série de falhas na construção e operação do navio, incluindo a falta de botes salva-vidas suficientes e a falta de treinamento adequado da tripulação em caso de emergência.

Serviu de lição

O iceberg que se acredita ter sido atingido pelo Titanic, fotografado na manhã de 15 de abril de 1912. Observe a mancha escura ao longo da linha d'água do iceberg, que foi descrita pelos observadores como uma mancha de tinta vermelha.
O iceberg que se acredita ter sido atingido pelo Titanic, fotografado na manhã de 15 de abril de 1912. Observe a mancha escura ao longo da linha d’água do iceberg, que foi descrita pelos observadores como uma mancha de tinta vermelha.

O naufrágio do Titanic também gerou mudanças significativas nos regulamentos marítimos internacionais, levando a um maior foco na segurança dos navios e na proteção dos passageiros e tripulantes em caso de emergência. Novas leis foram criadas exigindo que todos os navios tivessem botes salva-vidas suficientes para todos a bordo, além de sistemas de comunicação mais eficientes e equipamentos de segurança mais avançados.

Desde então, o Titanic se tornou um ícone cultural, inspirando inúmeras obras de arte, filmes e livros. O naufrágio do navio também continua a ser objeto de fascínio e especulação, com muitas teorias e conjecturas sobre o que realmente aconteceu naquela noite fatídica em 1912.

Um bote salva-vidas dobrável com laterais de lona
Um bote salva-vidas dobrável com laterais de lona

Nos anos seguintes ao desastre, várias expedições foram organizadas para explorar os destroços do Titanic, que foram descobertos a cerca de 3.800 metros de profundidade no Oceano Atlântico em 1985. Essas expedições ajudaram a descobrir mais sobre a história do navio e a coletar artefatos e restos humanos que ainda estavam preservados nas profundezas do oceano.

Hoje em dia, o legado do Titanic continua a ser lembrado em todo o mundo, com inúmeros museus, exposições e monumentos em homenagem às vítimas e à história do navio. O naufrágio do Titanic também serve como um lembrete importante da fragilidade da vida humana e da importância da segurança em todas as atividades que envolvem riscos, incluindo a navegação marítima.

Em termos de legado cultural, o Titanic inspirou inúmeros filmes, programas de TV, peças de teatro e obras de literatura. O filme “Titanic” dirigido por James Cameron, lançado em 1997, se tornou um fenômeno cultural, quebrando recordes de bilheteria e conquistando 11 prêmios Oscar. A trilha sonora do filme, com a música “My Heart Will Go On” de Celine Dion, também se tornou um sucesso mundial e um ícone cultural.

Além disso, o Titanic também inspirou uma série de documentários e programas de TV, muitos dos quais exploram a história e o mistério em torno do naufrágio. O Titanic também apareceu em várias obras de literatura, incluindo o romance “A Night to Remember” de Walter Lord, que é considerado um dos melhores relatos do desastre.

Em termos de turismo, a cidade de Belfast, na Irlanda do Norte, onde o Titanic foi construído, se tornou um importante destino turístico, com o Titanic Belfast, um museu interativo dedicado à história do navio, atraindo milhares de visitantes todos os anos. Além disso, cruzeiros turísticos que exploram a rota do Titanic também são populares, permitindo que os turistas experimentem um pouco da vida a bordo do navio lendário.

Curiosidades sobre o filme Titanic

  • O filme “Titanic” foi dirigido por James Cameron e lançado em 1997, com um elenco que incluía Leonardo DiCaprio e Kate Winslet.
  • A produção do filme foi marcada por diversos desafios, incluindo a construção de um navio em tamanho real, a simulação de um naufrágio no oceano e a criação de efeitos especiais avançados.
  • O orçamento total do filme foi de US$ 200 milhões, tornando-o um dos filmes mais caros já produzidos na época.
  • A cena em que Rose (Kate Winslet) está nua na frente de Jack (Leonardo DiCaprio) foi filmada com uma dublê de corpo, pois Kate Winslet não queria ficar completamente nua na frente das câmeras.
  • O famoso diálogo “Eu sou o rei do mundo” foi improvisado por Leonardo DiCaprio durante as filmagens.
  • A música tema do filme, “My Heart Will Go On”, interpretada por Celine Dion, se tornou um sucesso mundial e ganhou um Oscar de Melhor Canção Original.
  • O filme foi um sucesso de bilheteria, arrecadando mais de US$ 2 bilhões em todo o mundo.
  • “Titanic” ganhou 11 prêmios Oscar, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Fotografia.
  • O filme foi lançado em três versões diferentes: nos cinemas, em VHS e em DVD.
  • “Titanic” foi o primeiro filme a arrecadar mais de US$ 1 bilhão em todo o mundo.
  • A cena em que Jack desenha Rose nua foi inspirada por um episódio real que aconteceu com o diretor James Cameron, quando ele era um jovem artista.
  • O ator Billy Zane, que interpretou o noivo de Rose no filme, foi originalmente considerado para o papel de Jack, mas acabou sendo escalado como o antagonista da história.
  • O filme foi criticado por alguns historiadores e especialistas em naufrágios, que afirmaram que ele retratou de forma imprecisa muitos aspectos do desastre do Titanic.
  • O navio utilizado nas filmagens foi batizado de “SS Nomadic” e foi restaurado para se parecer com o Titanic.
  • O ator James Cameron fez uma aparição rápida no filme, interpretando um dos músicos da banda do Titanic que continuaram tocando enquanto o navio afundava.
  • Uma das cenas mais icônicas do filme, em que Jack e Rose ficam na proa do navio com os braços abertos, foi imitada por muitas pessoas ao redor do mundo e se tornou um meme popular.
  • O filme foi lançado em 3D em 2012, em comemoração ao centenário do naufrágio do Titanic.
  • Kate Winslet disse que, apesar do sucesso do filme, ela nunca assistiu à sua própria performance.
  • Leonardo DiCaprio afirmou que o filme o levou a um novo patamar de fama, mas também trouxe muita pressão e expectativa em relação a suas futuras performances.
  • O filme inspirou uma série de produtos licenciados, incluindo bonecos, livros, roupas e joias, que foram vendidos em todo o mundo.

*Com informações do Wikipédia, National Geographic, Titanic Historical Society e Marine Quest.

Bagarai

Este é um site criado para quem ama ficar bem inforado, assim como nós do Bagarai. Aqui você vai encontrar novidades sobre internet, celulares, aplicativos e muito mais...

Vamos Bater um Papo?