Carros com motor 3 ou 4 cilindros, qual eu devo comprar?

O funcionamento dos motores se deve à queima do combustível que o alimenta. Essa combustão acontece dentro do cilindro, o qual é composto de um metal específico capaz de suportar altas temperaturas por muito tempo e ter uma vida útil longa. O cilindro precisa ser capaz de trabalhar com eficácia em condições extremas.

Carros
2 anos atrás
Carros com motor 3 ou 4 cilindros, qual eu devo comprar?

Constituição e funcionamento

A maior parte dos motores são formados por dois, três ou quatro cilindros, sendo que o de dois é reservado normalmente para motos, enquanto que os de três e quatro para carros. Esses cilindros são fundidos no chamado bloco do motor, e a potência desse depende da capacidade de deflagração do cilindro, quando maior mais capacidade e quanto menor seu tamanho menor também sua capacidade.

Como esses cilindros trabalham em temperaturas muito elevadas, é preciso um sistema de refrigeração que controle a temperatura. Esse arrefecimento pode ser feito pelo ar, quando há espaço entre os cilindros e umas pequenas canaletas conduzem o ar gerado pela própria velocidade do veículo; ou pode ser a líquido (especial para essa função), especialmente se os cilindros são do tipo que está fundido no bloco do motor.

Como tudo nessa vida, os cilindros sofrem o desgaste do esforço que fazem, da enorme quantidade de fricção que provoca ao longo de sua vida útil. Para minimizar esse desgaste existe uma fina película de óleo que cobre o cilindro e facilita seus movimentos.

Os cilindros na prática

Mas qual o número ideal de cilindros para um carro? E de que tamanho precisa ser? Que capacidade de deflagração de combustível precisa ter para manter o equilíbrio do motor? Essa pergunta aflige muitos consumidores, e a resposta é “depende”. Isso mesmo, depende de alguns fatores.

Para começo de conversa depende da cilindrada do motor. A capacidade dos cilindros geralmente vai de 300cm3 a 400cm3. No caso de um carro de motor 1.0 (1000 cilindradas) a quantidade de 3 cilindros funciona de forma mais equilibrada e diminui o consumo de combustível consideravelmente. O mesmo seja dito das motocicletas entre 900 e 1200 cilindradas. Além disso, em comparação com o s motores de 4 cilindros, os de 3 cilindros têm uma unidade de pistão, anéis, pino de pistão, biela, válvulas e molas a menos, deixando-o mais leve e menos barulhento, gerando menos atrito e peso em seu funcionamento.

Já para os motores acima de 1.4 (1.400 cilindradas) e mais ainda para os 1.6 (1.600 cilindradas) os 3 cilindros não dariam conta de abastecer o suficiente, desperdiçando a capacidade do motor. Mas e se eles fossem maiores? A diferença precisaria ser tão grande e o funcionamento de uma peça dessa dimensão seria tão desproporcional que não compensa. Nestes casos os 4 cilindros são necessários, o equilíbrio é a chave do problema.

Outra pergunta cruel: se o número de peças reduziu tanto, as montadoras não estão economizando dinheiro? Se sim, porque os preços dos modelos que antigamente usavam 4 cilindros e agora utilizam apenas 3 cilindros continuam os mesmos? A resposta é simples, hoje temos uma nova geração de motor muito mais sofisticada e envolvida em tecnologia, por exemplo, atualmente a fundição do motor é feita sob pressão e não mais sob gravidade, e o custo para reformar o sistema de produção ainda tem que ser pago por alguém, no caso nós…

O investimento parece estar dando retorno, pois esses novos motores tricilíndricos estão começando a ganhar suas versões turbo. O turbo nada mais é que a capacidade de proporcionar uma quantidade maior de mistura no cilindro, uma superalimentação de combustível.

A “missão” dos motores de 3 cilindros não é apenas de garantir o equilíbrio do motor, mas também de atender às exigências do Inovar-Auto (programa de incentivo à redução de poluentes). Se pararmos para pensar, a redução de 1 cilindro significa uma diminuição de 25% no conjunto.

E as motos?

Isso que para o carro representa uma diminuição de consumo, sem perder o desempenho (ao menos em tese), para as motocicletas representa algo diferente, um desempenho muito acima dos modelos de 2 cilindros. Além de um desempenho melhor, e motocicleta com 3 cilindros vibra menos (por incrível que pareça) que as bicilíndricas, pois a atividade exigida de cada pistão é menor, eles trabalham menos e por isso trabalham em silêncio.

Então a resposta para a pergunta, como ficou demonstrado acima, é “depende”. Cada motor vai ter uma necessidade específica de cilindros. Sabendo a teoria não será difícil escolher o que melhor se adapta às suas necessidades.

Bagarai

Saia do convencional, no Bagarai você encontra muito mais do que as últimas noticias, aqui você encontra conteúdo de uma forma bem humorada e divertida.

Vamos Bater um Papo?