Internet: Depende de você e do seu uso para que ela seja confiável

A internet nos traz coisas maravilhosas, isso é um fato! Graças a ela, podemos ter acesso a informações em tempo recorde, nos comunicar instantaneamente com pessoas do outro lado do mundo, adquirir conhecimento, comprar itens e até mesmo trabalhar na mesma.

Novidades
9 meses atrás
Internet: Depende de você e do seu uso para que ela seja confiável

Mas, assim como o lado bom, a internet também tem seu lado ruim. Entre seus maiores males atualmente, com toda certeza a propagação de notícias não-verídicas é um dos maiores. Quem não tem um parente que compartilha aquelas notícias absurdas nas redes sociais? Pode parecer brincadeira, mas esses compartilhamentos são mais importantes do que você imagina.

Conteúdo não-verídico e suas vertentes

Regularmente vemos postagens em nossas redes sociais com um teor extremamente suspeito. Quem nunca recebeu alguma imagem no Whatsapp pedindo para compartilhar algo que parece absurdo?

Pode parecer que ninguém acredita nisso, certo? Pois bem, de acordo com a especialista em desinformação Claire Wardle, não é bem assim que acontece.

As pessoas, em especial aquelas menos atentas na internet, costumam acreditar fielmente naquilo que veem em suas redes, pois na cabeça das mesmas o que está sendo mostrado lá por pessoas de sua rede de confiança é a verdade.

Durante uma palestra da TED, Claire mostrou um exemplo fortíssimo que, em Londres, logo após os atentados terroristas que aconteceram por lá, foi tirada uma foto de uma mulher árabe passando por uma pessoa morta e olhando para o celular. Rapidamente, a foto ganhou muita repercussão e uma enxurrada de islamofobia foi vista nas redes. Acontece que, a mulher ao ser entrevistada, disse que não estava olhando para o cadáver por respeito e que as críticas alcançaram ela de forma grosseira.

Wardle também afirmou que o termo de Fake News, como vem sendo chamadas as notícias falsas nos últimos anos, vem perdendo cada vez mais o sentido e que acaba por prejudicar o termo.

O que fazer?

Ainda existem muitas dúvidas acerca de como melhorar esse panorama tanto no consciente das pessoas quanto nas próprias redes, e Claire tem algumas estratégias para que o engajamento dos usuários seja maior e melhor.

Como podemos acabar com a disseminação de conteúdo enganoso, eventualmente perigoso, enquanto mantemos uma Internet com a liberdade de expressão em foco?
Como podemos acabar com a disseminação de conteúdo enganoso, eventualmente perigoso, enquanto mantemos uma Internet com a liberdade de expressão em foco?

Uma das alternativas é a de criar uma espécie de Wikipédia global para identificar postagens, suas qualidades e principalmente a veracidade. “Será que podemos criar uma Wikipedia da credibilidade? Será que podemos encontrar um jeito dos usuários darem ideia? Podem dar ideias sobre decisões difíceis de moderação de conteúdo!”, sugeriu a especialista.

Outra saída pode ser a ajuda para se melhorar o algoritmo e o transformar em algo mais concreto e compartilhado pelos usuários. Por exemplo, a inteligência artificial vê seu feed e te mostra postagens ou vídeos baseados no que você estava vendo, e com esse processo acontecendo em bilhões de dispositivos, fica impossível de se rastrear tudo e a veracidade das postagens.

Para finalizar, Claire também mostrou uma indagação se era possível “ligar os pontos”, pois de acordo com a mesma, nenhuma entidade por maior que seja irá conseguir resolver esse problema sozinha. “Danny Hills, um arquiteto de software está projetando um novo sistema chamado ‘The Underlay’, que armazenará todas as constatações públicas e conectá-los as fontes para que as pessoas e os algoritmos possam julgar melhor o que é confiável”, explicou Claire ao final da palestra.

Bagarai

Este é um blog criado para quem ama tecnologia, assim como nós do Bagarai, aqui você vai encontrar novidades sobre internet, celulares, aplicativos e muito mais...

Vamos Bater um Papo?