Sistema Wi-Fi recebe maior e melhor novidade dos últimos anos

A maior novidade no mundo do fornecedor de internet Wi-Fi, acaba de receber a maior e melhor novidade em décadas, sua maior atualização foi aprovada no dia 23 de abril (quinta-feira), pela Comissão Federal de Comunicações, nos EUA. O órgão autorizou o uso do Wi-Fi de 6 GHz, o que permitirá uma maior confiabilidade e velocidade da conexão sem fio os novos roteadores.

Novidades
3 semanas atrás
Sistema Wi-Fi recebe maior e melhor novidade dos últimos anos

Para entender melhor, imagine que existe uma certa quantidade finita de frequências que uma transmissão sem fio pode utilizar. Antes dessa mudança, as redes Wi-Fi tinham autorização para o funcionamento de 2,4 e 5 GHz. No Brasil pode-se usar 20 MHz de espectro (um pedaço da frequência), em um dos 13 canais com 2,4 GHz. Se todos os canais estivem sobrecarregados, adivinhem o que acontece? Seu Wi-Fi para de funcionar ou funciona com lentidão.

Além de ampliar o Wi-Fi para 6 GHz, o espectro da conexão sem fim pode ampliar também, deixando todo o conjunto bem mais rápido. Em Wi-Fi com 5 GHz é mais difícil ocorrer interferências, pois existem menos aparelhos compatíveis com essa frequência, como babás eletrônicas, telefone sem fio ou outro dispositivo que possa intercorrer. Para entender melhor toda essa história, vamos entender um pouco sobre a frequência do Wi-Fi.

Como funciona as frequência do Wi-Fi

Se você colocou o Wi-Fi na sua casa, possivelmente já viu que existem dois padrões de roteadores.
Se você colocou o Wi-Fi na sua casa, possivelmente já viu que existem dois padrões de roteadores.

Se você colocou o Wi-Fi na sua casa, possivelmente já viu que existem dois padrões de roteadores. O primeiro deles, é o de 2,4 GHz; o segundo está se tornando mais popular agora, sendo o de 5 GHz. O que significa esses números?

Normalmente, o termo GHz (giga-hertz) está correlacionado ao desempenho. O roteador que possui a frequência de 5 GHz, é bem melhor em questão de funcionalidade do que o de 2,4 GHz. Neste caso podemos afirmar que quanto maior for o número da frequência, maior será a sua funcionalidade. No caso do Wi-Fi esses números não significam a quantidade de ciclos por segundo, como em outros processadores. Neste caso, eles representam a frequência de operação do sinal de rádio que é transmitido pelo roteador. Sendo assim, não existe um uma relação de valor melhor, pois esses, são dois padrões com transmissões diferentes.

Quando você for escolher um roteador para a sua casa, deverá observar as vantagens e desvantagens desses padrões de acordo com o posicionamento do roteador dentro de sua casa ou estabelecimento.

Como é passado o sinal do rádio?

Como uma transmissão comum, um princípio básico sobre isso é que, quanto mais alta a frequência do sinal, mais forte ele vai ser e menor será o seu alcance, ou seja, ele será forte porém dentro de uma certa área, sem alcançar lugares mais longes. Então como comparo os números? Isso nos mostra que o sinal de 5 GHz é coberto com uma maior intensidade a curta distância; e o sinal de 2,4 GHz pode carregar poucos dados de uma vez só e pode chegar a distâncias maiores. Contudo, o sinal de 2,4 GHz pode facilmente atravessar barreiras sólidas, como paredes por exemplo; já o 5 GHz é menos eficiente nesse âmbito.

Pensando de outra forma, podemos até considerar uma vantagem que, a frequência de 5 GHz é mais ampla e possui 23 canais de transmissão, que por sua vez, não se sobrepõem, contra apenas 3 canais do sinal de 2,4 GHz. Isso faz com que exista menos interferência de outros dispositivos no sinal, fazendo com que a internet funcione melhor na frequência mais alta.

Quanto mais canais de opções, mais espaçamento terá o sinal e menos interferência
Quanto mais canais de opções, mais espaçamento terá o sinal e menos interferência

Quanto mais canais de opções, mais espaçamento terá o sinal e menos interferência. Agora vamos imaginar dois roteadores, um ao lado do outro, transmitindo cada um dos sinais de 5 GHz, sem ambos utilizarem do mesmo canal, pode acontecer uma interferência e perda de sinal para ambos os lados. Entretanto, se ambos trabalharem em canais diferentes, será possível evitar essa interferência entre ambos.

Como ocorre a sobreposição do sinal?

Ela acontece quando os canais são diferentes, mas a transmissão “encosta” na outra, através da interferência de algum outro dispositivo, ou canais muito cheios, por exemplo em prédios, que ao redor, existem diversos canais e interferências de outros dispositivos.

A frequência de 2 GHz possui apenas 3 canais que não se sobrepõe, ou seja, a chance de ocorrer interferências no sinal é muito maior, até porque, por apenas existir 3 com essa característica, pode ocorrer o congestionamento de canal (se seus vizinhos tiverem na mesma frequência e canal).

Muitos dispositivos sem fio, utilizam dessa frequência para trabalhar, como: Controles de televisão, brinquedos eletrônicos, aparelhos bluetooth, telefones sem fio entre outros. Eles podem facilmente prejudicar na rede Wi-Fi. Isso acontece devido ao congestionamentos de dispositivos, imagine que na sua casa está tendo uma reunião com amigos, todos utilizando a mesma rede, ela se congestiona e fica lenta.

Qual das duas frequências escolher?

O melhor a se escolher é o mais atende as suas necessidades. Vamos supor que você more em uma casa pequena, ou em um apartamento, onde não tem muita parede para barrar o sinal, talvez a frequência de 5 GHz seja uma boa opção.

Outra opção que é boa de se avaliar é, se você quer uma frequência para utilização de aplicativos mais simples, como e-mails e redes sociais, é recomendado a frequência de 2,4 GHz. Se você utiliza muito as plataformas de streaming de filmes e games, é recomendado o sinal de 5 GHz.

O anúncio é bem técnico, mas imagine o seguinte: existe uma quantidade finita de frequências que uma transmissão sem fio pode utilizar. Até então, o Wi-Fi tinha autorização para funcionar em 2,4 e 5 GHz. No Brasil, por exemplo, é permitido utilizar 20 MHz de espectro (o “pedaço” da frequência) em um dos 13 canais de 2,4 GHz. O que acontece se todos estiverem sobrecarregados? Isso mesmo: seu Wi-Fi sofre interferência e você fica puto porque a internet não funciona direito.
O anúncio é bem técnico, mas imagine o seguinte: existe uma quantidade finita de frequências que uma transmissão sem fio pode utilizar. Até então, o Wi-Fi tinha autorização para funcionar em 2,4 e 5 GHz. No Brasil, por exemplo, é permitido utilizar 20 MHz de espectro (o “pedaço” da frequência) em um dos 13 canais de 2,4 GHz. O que acontece se todos estiverem sobrecarregados? Isso mesmo: seu Wi-Fi sofre interferência e você fica puto porque a internet não funciona direito.

Uma das melhores opções para ter tudo perfeito, é investir em um roteador dual-band, ou seja, um que possui os dois modos de transmissão. Com isso você terá sempre duas redes a sua disposição, podendo alternar a qualquer momento conforme a sua necessidade. Vale salientar que, nem sempre todos os dispositivos aceitam essa ferramenta de dual-band, então verifique se os dispositivos possuem essa opção.

Uma nova frequência: 6 GHz

Novidades, por aí. Agora que você já entendeu um pouco sobre a frequência dos Wi-Fi, vamos desfrutar de quais são os benefícios de uma rede de 6 GHz.

Ele será utilizado pelos novos aparelhos e roteadores com o Wi-Fi 6E (é um sinalizador para suportar essa nova tecnologia). A regulação do uso do espectro, varia de acordo com o país. No caso da FCC, esse tipo de aprovação de frequência não acontecia desde 1999.

Com a nova tecnologia de sinal de 6 GHz, segundo as regras da FCC, ela terá 1.200 MHz de espectro adicional para a transmissão do Wi-Fi, que irá acontecer entre as frequências de 5,925 GHz a 7,125 GHz. Contudo, de acordo com essas especificações técnicas, ocorrerão menos interferências de sinais e o Wi-Fi conseguirá trabalhar amplamente.

De início, essa tecnologia não irá alcançar taxas de transferências mais altas, como o Wi-Fi 6E, que suportará apenas um limite por volta de 10 Gb/s, teoricamente. Basicamente é o mesmo que o Wi-Fi 6 (802.11ax) nas frequências que já são liberadas. Esse aspecto pode ser aumentado no futuro com as próprias otimizações do Wi-Fi, como já aconteceu anteriormente: O Wi-Fi 802.11b chegava até 11 MB por segundo, e hoje, até o bluetooth passa disso.

Com 7 canais contínuos de 160 MHz disponíveis para o uso, é mais fácil de ampliar a capacidade do Wi-Fi, até o momento, com apenas 400 MHz de espectro disponíveis, era possível caber apenas 2 canais com esse tamanho. A Wi-Fi Alliance tem a expectativa de que, o Wi-Fi 6E permita uma maior resolução de plataformas de vídeo (como streaming de filmes), menor latência para jogos e melhorar os downloads para os âmbitos de educação e saúde, trazendo rapidez, além de ganhar grandes possibilidades com headsets de realidade aumentada e virtual.

No Brasil, a Anatel já possui algumas regras para o uso
No Brasil, a Anatel já possui algumas regras para o uso

No entanto, tudo isso depende dos órgãos de cada país, no caso da União Europeia, a grande expectativa é liberar 500 MHz de espectro no sinal de 6 GHz até o final deste ano. Isso mostra que é um número de menos da metade dos Estados Unidos, porém já é o suficiente para ampliar a transmissão do Wi-Fi existente.

No Brasil, a Anatel já possui algumas regras para o uso de 6,430 GHz a 7,110 GHz, que são destinadas a serviço de comunicação por satélite. Em relação a nova tecnologia de 6 GHz, ainda não teve um posicionamento.

Os primeiros dispositivos oficialmente certificados que irão trabalhar com essa tecnologia, pretendem ser lançados no começo de 2021.

*Com informações do Tecnoblog e Tecmundo.

Bagarai

Este é um blog criado para quem ama tecnologia, assim como nós do Bagarai, aqui você vai encontrar novidades sobre internet, celulares, aplicativos e muito mais...

Vamos Bater um Papo?